Pular para o conteúdo

SEM RESSURREIÇÃO, SEM SALVAÇÃO
I Coríntios 15.12-22

“SEM RESSURREIÇÃO, SEM SALVAÇÃO” é o título deste esboço de sermão baseado em I Coríntios 15.12-22, elaborado para resgatar na igreja o incalculável valor da ressurreição de Cristo, a máxima importância da Páscoa dos cristãos. A sua ressurreição nos livrou das seguintes ARMADILHAS:
  • Nos livrou da armadilha das vãs filosofias.
  • Do engano das religiões.
  • E da armadilha do pecado.

1ª ARMADILHA: AS VÃS FILOSOFIAS

“Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.” 1 Coríntios 15:12-14

“Paulo já tinha defendido o evangelho contra as perversões da classe intelectual da igreja de Corinto, a qual havia reduzido a fé cristã virtualmente a um sistema filosófico, incorporando na mesma a sabedoria sofista, como também, provavelmente, várias ideias da filosofia grega.” (Champlin)

Não há nada de errado em ser (ou tentar ser) intelectual, porém, quando o pensamento humano se acha superior ao pensamento de Deus, cai no ridículo. O SENHOR há muito tempo já alertou: ” – Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.” Isaías 55:9

É enorme a quantidade de filosofias já criadas pela mente humana, e muitas outras ainda surgirão. No entanto, nenhuma delas tem respostas satisfatórias para o sobrenatural, o milagre, a RESSURREIÇÃO.

“Grandes” filosofias do passado hoje são consideradas obsoletas, superadas, obrigando os “pensadores” a se dedicarem à próxima (armadilha), em busca de respostas que não vão achar, a não ser que as busquem em Deus.

A ressurreição de Cristo nos livrou desta armadilha, por isso fazemos coro com o Apóstolo Paulo: “— E, se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é vã…” (vs. 14a).

Sem a ressurreição de Cristo, a nossa pregação seria mais uma vã filosofia, completamente sem sentido. “— Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo” – Colossenses 2:8

A morte e a ressurreição de Cristo são o coração do Evangelho. “Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras” (I Coríntios 15:3-4).

2ª ARMADILHA: DO ENGANO DAS RELIGIÕES

“E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa FÉ. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam. Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa FÉ, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E também os que dormiram em Cristo estão perdidos. Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.” 1 Coríntios 15:14-19

Não somente a nossa pregação seria uma vã filosofia (como aquelas que os homens trocam como se troca roupa suja), como também a nossa FÉ seria vã, inútil.

Todas as religiões do mundo expressam a busca humana por Deus, exceto o Cristianismo, que expressa A BUSCA DE DEUS PELO HOMEM. Jesus Cristo veio não somente “… buscar e salvar o que se havia perdido…”, como, também para morrer em nosso favor (livrando-nos da maldição do pecado), e RESSUSCITAR, dando-nos a viva esperança (certeza) da nossa própria ressurreição.

O cristão genuíno não é um religioso (no sentido popular do termo), pois a sua fé não é baseada em pressupostos religiosos e/ou filosóficos, ao contrário, a sua fé é baseada em seu relacionamento com o Pai: … a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.”  João 1:12,13

O cristão genuíno busca conhecimento bíblico, mas a sua fé não é fé em alguma coisa; a sua fé é fé em ALGUÉM. Um cristão genuíno NÃO é aquele que adotou uma religião. Na verdade, um cristão genuíno é aquele que foi adotado por Deus: “Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.” Gálatas 4:5

Religião sem Cristo, sem morte e ressurreição do Filho de Deus, sem certeza de salvação, é aos olhos de Deus uma miserável armadilha que os homens criaram para si mesmos e suas famílias: “Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.”  1 Coríntios 15:19

3ª ARMADILHA: O PECADO

“Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem. Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.” 1 Coríntios 15:20-22

Desde o pecado de Adão, todos os bebês já nasceram no pecado: “Eis que fui nascido em iniquidade, E em pecado me concebeu minha mãe.” Salmos 51:5

O pecado é atrativo para a carne, mas, cobra um preço muito alto: A alma do pecador.
“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” Romanos 3:23
“Porque o salário do pecado é a morte” Romanos 6:23
“… estando vós mortos em ofensas e pecados” Efésios 2:1

O pecado é como a água do mar, mata a sede por uns instantes, mas, logo depois a aumenta. E a sua ingestão contínua faz os rins pararem de funcionar, culminando com a morte da pessoa.

A armadilha do pecado é semelhante às armadilhas de caça, atraem as suas vítimas com comidas que elas apreciam, mas as capturam e as levam à morte.

Ninguém tinha (e ainda não tem) condições de se livrar sozinho dos seus pecados, exceto pelo poder do sangue de Jesus: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” João 1:29

Sem a ressurreição não há salvação. Viveríamos numa eterna mentira, ilusão: “E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.” 1 Coríntios 15:17

Um salvador morto não poderia dar vida.” Não há empate: Ou Cristo venceu a morte e derrotou o pecado, ou a morte venceu o Cristo e perpetuou a maldição do pecado.

Paulo continua sua explicação: “Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem” (I Coríntios 15:20) .

Aleluia!

CONCLUSÃO

A ressurreição é uma obra divina incompreensível para nós em toda a sua totalidade, mas, sem medo de errar, podemos dizer que “sem ressurreição, sem salvação”, pois ela nos livra destas armadilhas:

  • Da armadilha das vãs filosofias.
  • Do engano das religiões.
  • E da armadilha do pecado.

Título: Sem ressurreição, sem salvação
Autor: Pr Ronaldo Franco.
Data: 15/04/2022

Deixe seu comentário logo abaixo.

Veja também nossos demais esboços: Esboços

Sem ressurreição, sem salvação

Juntamente com; Apesar disso; Em outras palavras; Nesse sentido; Por exemplo; Contudo;

1 comentário em “Sem Ressurreição, sem salvação”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    Os gregos não acreditavam na imortalidade do corpo , só da alma . O cristianismo , ao contrário , afirma que o corpo e a alma serão reunidos após a ressurreição.

    A igreja de Corinto estava no contexto da cultura grega , daí sofria oposição . Hoje , nós , os que cremos nas Escrituras , sofremos oposição de um mundo incrédulo das afirmações da Bíblia.

    Tem lógica pregar a ressurreição de Cristo ? Sim e muita pois é bíblica!

    Se Cristo não ressuscitou , a pregação do Evangelho é vã porque o Senhor havia prometido que ressuscitaria . Ele seria mentiroso e impostor . E a fé nEle seria totalmente inútil . Consequentemente , não haveria perdão dos pecados . Mas a Bíblia ensina que a alma do cristão vai para junto de Cristo no momento da morte enquanto o corpo “dorme” na sepultura , aguardando a ressurreição . Mas , “se Cristo não ressuscitou , é vã a vossa fé , e ainda permaneceis nos vossos pecados” (v. 17) .

    O cristianismo está alicerçado sobre o fato de que Cristo ressuscitou e serve de prova da divindade de Jesus : “foi designado Filho de Deus com poder , segundo o espírito de santidade , pela ressurreição dos mortos , a saber , Jesus Cristo , nosso Senhor” (Rm 1.4) . A nossa própria regeneração está vinculada à ressurreição do Senhor Jesus que “nos regenerou para uma viva esperança mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” (1 Pe 1.3) .

    A ressurreição de Jesus foi “dentre os mortos” (V. 12) significando que foi única , isto é , quando Ele ressuscitou , nenhum outro morto o fez . Foi algo limitado . Já “ressurreição dos mortos” (v. 21 ) significa ressurreição geral .

    Então , por isso , vamos ressuscitar também : Rm 8.11 .

    Se Cristo não ressuscitou , também não ressuscitaremos mas ,se Ele ressuscitou , aqueles que já dormiram em Cristo , não pereceram .

    Não é á toa que Jesus disse ser “a ressurreição e a vida” (Jo 11 . 25 ) .

    “Foi entregue por causa das nossas transgressões , e ressuscitou por causa da nossa justificação” (Rm 4 .25 ) . Por isso o verso 17 diz : “Se Cristo não ressuscitou , é vã a vossa fé , e ainda permaneceis nos vossos pecados” . Sua ressurreição assegura a nossa justificação , e serve de sinal de que Deus aprovou o sacrifício de Cristo por nossos pecados .

    A nossa ressurreição acontecerá quando Jesus voltar : 1 Ts 4 .13- 18 .

    Indo mais longe , mais a fundo , a expiação e a ressurreição são duas grandes pedras fundamentais do Evangelho . Se uma delas for negada , não existiria o Evangelho .

    O verso 14 de 1 Co 15 diz : “Se Cristo não ressuscitou , é vã a nossa pregação e vã a vossa fé ” . Por quê ? Porque se somente um pecado tivesse sido deixado de ser expiado , então Cristo não poderia ter ressuscitado ” porque o salário do pecado é a morte ” ( Rm 6 . 23 ) . E Ele foi feito pecado por nós (Is 55. 4 ; Gl 3.13 ) . Veja : 2 Co 5 . 21 : “Ele O fez pecado por nós ‘ .

    A ressurreição de Jesus comprova a expiação de todos os pecados passados , presentes e futuros dos que crêem (Jo 3 .16 ) . Isso aqui ,por si só , já destrói a heresia chamada de Juízo Investigativo ( Redenção Incompleta ) que diz que desde 1844 Jesus está investigando os pecados das pessoas . Mas Jesus é Deus e é onisciente . Se gasta tantos anos para investigar , isso denigre o Seu Nome e a Sua obra também.

    Agora , crentes ignorantes , erradamente ficam falando :
    # Se não for membro da minha denominação , não há salvação .
    # Se não tiver obras , não há salvação .
    # Se não guardar o sábado , não há salvação .
    # Se não falar em línguas , não há salvação .
    # Se não der o dízimo , não há salvação .

    Mas o certo é o cristão dizer : “Se não há ressurreição , não há salvação ” .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.