Pular para o conteúdo

COMO ORAR PELOS NOSSOS GOVERNANTES
I Timóteo 2.1-8

“COMO ORAR PELOS NOSSOS GOVERNANTES” foi o título escolhido para este estudo bíblico, por duas razões:
Primeira razão: Precisamos, de fato, orar pelos políticos já eleitos, pelos próximos que virão e pela paz nas eleições, para o bem da nossa nação;
Segunda razão: Para sermos atendidos, precisamos orar segundo os PARÂMETROS da Palavra de Deus, segundo a Sua vontade.

Quais são estes PARÂMETROS:

  • Reconhecer a Soberania de Deus também na política
  • Respeitar todas as autoridades 
  • Acatar as suas leis e decisões
  • Orar em conformidade com as Escrituras

1º PARÂMETRO: RECONHECER A SOBERANIA DE DEUS TAMBÉM NA POLÍTICA

Todos os cristãos acreditam na soberania de Deus, porém, a mim me parece que muitos não internalizam isso quando o assunto é política, pois vivem irritados, angustiados, brigando com estranhos, amigos e parentes, tentando “converter” a opinião política dos outros à força, causando sofrimento e sofrendo também.

No entanto, a Bíblia é muito enfática ao afirmar que Deus é quem comanda “os comandantes”. Confira:

“Ele muda as épocas e as estações; destrona reis e os estabelece.” Daniel 2.21a
“Pois o Senhor, o seu Deus, é o Deus dos deuses e o Soberano dos soberanos, o grande Deus, poderoso e temível, que não age com parcialidade nem aceita suborno”. Deuteronômio 10:17

Quem verdadeiramente crê na Soberania de Deus, acredita que todas as nossas autoridades políticas, a saber, os vereadores, prefeitos, governadores, deputados e os Presidentes, da República, do Senado, do Congresso, do TSE e do STF — tanto os anteriores como os atuais — foram levantados por Ele.

  • Não só os bons e honestos… mas, TODOS.
  • Não só aqueles de quem eu gosto… mas, TODOS.
  • Não só aqueles que pensam como eu… mas, TODOS.
  • Não só os de “direita”, do “centro” ou de “esquerda”… mas, TODOS, sem exceção.

Se não reconhecermos a soberania de Deus também na política, não temos condições de orar pelos nossos governantes como convém.

2º PARÂMETRO: RESPEITAR TODAS AS AUTORIDADES POLÍTICAS DO NOSSO PAÍS

“Não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Ele.” Romanos 13:1b
” Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra.”
(Romanos 13: 7). 

Esta é a atitude óbvia de quem crê na soberania de Deus, pois, se de fato assim eu acredito, se eu creio de todo o meu coração que foi Deus quem os colocou ali (mesmo que eu não entenda os motivos, nem concorde com Deus), é meu dever como cristão e cidadão brasileiro respeitar todas as autoridades.

Logo, zombarias, ironias, insinuações maliciosas,”memes”, xingamentos, ofensas, ameaças, desqualificação, fake news e discursos de ódio contra eles e até mesmo contra as suas famílias, NÃO É UMA ATITUDE QUE A BÍBLIA APOIA.

É claro que respeitar não é “passar o pano”, “passar a mão na cabeça”, fazer de conta que está tudo bem. Havendo desvios de conduta, é nosso dever denunciar pelas vias adequadas e pedir explicações, afinal, está em risco a qualidade dos serviços públicos na saúde, educação, segurança, habitação, no fomento às atividades produtivas, na geração de emprego e renda etc. 

Mas, ATENÇÃO, postar ou compartilhar “coisas” nas redes sociais, além de arriscado, não é denúncia. Antes de fazer isso, ore e certifique-se de que você tem as provas necessárias, caso seja chamado para depor. 

Lembro, também, aos irmãos, que os Administradores dos grupos sociais, inclusive os da igreja, são responsáveis perante a lei por toda e qualquer postagem que circula por lá. Muitos já se complicaram perante a justiça e precisamos aprender com estes erros para não repeti-los.

IDOLATRIA E ÓDIO HOMICIDA: Uma coisa é respeitar, outra coisa é IDOLATRAR. Tenho ouvido da boca de alguns cristãos que eles “amam” determinados políticos, que os apoiam incondicionalmente (até nas coisas erradas que eles fazem) e de que são capazes de qualquer coisa por eles, inclusive pegar em armas e até matar alguns brasileiros “comunistas”, estes “desgraçados de esquerda”, mesmo que sejam cristãos como eles.

Isso é loucura, meus irmãos, Jesus alertou “que todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão” (Lucas 26.52). Lembre-se que um dos ensinamentos cristãos mais impactantes é o AMOR AO INIMIGO.

3º PARÂMETRO: ACATAR AS SUAS LEIS E DECISÕES

“Todos devem sujeitar-se às autoridades superiores.” Romanos 13:1a.
“Sujeitai-vos, pois, a toda a ordenação humana por amor do Senhor; quer ao rei, como superior; quer aos governadores. Assim quem se revolta contra as autoridades está se revoltando contra o que Deus ordenou, e os que agem desse modo serão condenados”. 1 Pedro 2:13,14.

Quase sempre temos a impressão de que algumas das nossas leis e das decisões judiciais ou administrativas são injustas, tendenciosas, tomadas para beneficiar alguma pessoa ou grupo econômico, etc. e tal, porém, quando Deus levantou estas pessoas, ELE sabia que tudo isso iria acontecer, mas, mesmo assim, nos ordenou nos sujeitarmos.

Se você tem certeza de que alguma lei, norma ou decisão vai contra a ética ou a moral, denuncie pelas vias adequadas. Pessoas simples de todo o mundo já conseguiram mudar leis e estruturas sociais praticamente sozinhas. Lute por suas convicções, mas lute do jeito certo, e o SENHOR te dará a vitória.

EXCEÇÃO: A única exceção que a Bíblia contém, que nos permite a Desobediência Civil, é quando alguma lei vai contra os ensinamentos divinos, como foi o caso de Daniel (Dn 6), que desobedeceu ao rei. É claro que teve consequências, mas o Senhor fechou a boca dos leões. Nestes casos, sempre será melhor obedecer à Deus do que aos homens.

4º PARÂMETRO: ORAR EM CONFORMIDADE COM AS ESCRITURAS

Há muitos textos que nos ensinam como orar pelas nossas autoridades. Neste texto de I Timóteo, por exemplo, temos alguns destes ensinamentos. Vejamos:

“Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam… orações… e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade… Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda”. 1 Timóteo 2:1-8

  • Antes de tudo… ORAR (antes de ficar indignado, de falar besteiras, de se irar, de denunciar, de compartilhar etc.)
  • Que se façam orações por todos os homens (pelos homens de “direita”, “centro” ou de “esquerda”, pelos homens bons e maus etc.).
  • Que se agradeça (ações de graças) por todos os homens (pelos homens de “direita”, “centro” ou de “esquerda”, pelos homens bons e maus etc.).
  • Que se façam orações pelos reis e por todos os que estão em eminência (orar por todas as autoridades brasileiras, não só pelo Presidente da República).
  • Orar sem ira nem contenda (não adianta pedir bênção para uns e desgraças para outros).

ALIENAÇÃO (1): Muitos acreditam que “um cristão não pode ser de esquerda”. O mesmo acontece com os irmãos de “esquerda”, que não conseguem aceitar que um cristão apoie as propostas da “agenda da direita”. Tudo isso é alienação. Dentro de um sistema democrático, como o nosso, há espaço para a convivência de opiniões divergentes, sem que ninguém exclua ninguém. Não seja um alienado.

ALIENAÇÃO (2): Outros acreditam que tudo que não presta, que tudo de ruim que acontece no Brasil é “coisa da esquerda”. Os da esquerda pensam o mesmo dos “da direita”. Isso é “bobiça”. A Bíblia nos diz que não ninguém justo, ninguém que faça o bem. Não importa o orientação política, as pessoas fazem maldades o tempo todo. Não seja um alienado.

Jesus derrubou o muro que separava judeus e gentios, mas, quanto a nós, parece que estamos pegando os “tijolos” e estamos construindo novos muros, dividindo o Brasil e a igreja, infelizmente, por questões políticas. Uma verdadeira desgraça para nós. “Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: “Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá”. Mt 12.25

Neste texto também há uma PROMESSA e um ENSINAMENTO pouco divulgado nas igrejas:

  • A promessa: Para que tenhamos uma vida quieta e sossegada (para que possamos criar nossos filhos e, se Deus permitir, abraçar nossos netos e bisnetos).
  • Ensinamento: Deus quer que todos os homens se salvem e, de alguma forma que não compreendemos, as nossas orações pelas autoridades fazem parte do plano divino de salvação.

CONCLUSÃO

Como orar pelos nossos governantes? Deus ouvirá as nossas orações e sarará a nossa terra (2 Crônicas 7:14), quando orarmos segundo os parâmetros da sua Palavra:

  • Reconhecendo a Soberania de Deus também na política.
  • Respeitando todas as autoridades. 
  • Acatando as suas leis e decisões.
  • Orando em conformidade com as Escrituras.

E quanto a você, como têm sido as suas atitudes e orações sobre assuntos de política?

 

Título: Como orar pelos nossos governantes
Auto: Pr Ronaldo Franco.
Data: 18/03/2022

Deixe seu comentário logo abaixo.

Veja também nossos demais esboços: Esboços

Como orar pelos nossos governantes

Por outro lado; Assim como; Em contrapartida; Igualmente; Ao contrário; Agora; Apenas; Constantemente; Depois que; Desde que; Enquanto; Em seguida; Ainda mais; Do mesmo modo; Bem como; Contudo; Juntamente com; Apesar disso; Em outras palavras;

1 comentário em “Como orar pelos nossos governantes”

  1. Sidney Ribeiro Balut

    ” Sabei, porém, que o Senhor distingue para si o piedoso; o Senhor me ouve quando eu clamo por Ele” ( Sl 4.3 ) .

    A oração é para nós um mistério considerando que Deus é soberano mas Ele nos ordena a isso. Portanto, é- nos também um privilégio e um dever. Nela nós informamos, meditamos e pedimos. É como uma audiência com Deus.

    Quando oramos por todos os homens, estamos honrando ao Senhor como Deus soberano, demonstrando nossa confiança a Ele.

    A Bíblia ensina que o cristão deve ser leal ao governo sob o qual vive exceto quando esse governo ordena desobediência a Deus estabelecendo leis que são contrárias às leis divinas.

    O cristão não deve se envolver em revoluções ou violência contra o governo e se lhe for ordenado desobedecer à Bíblia, deve recusar desobedecê-la de forma pacífica e submissa, aceitando a pena. Exemplo: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego (Dn 3) .

    Quando oramos pelo governo civil estamos, entre outras coisas, pedindo a Deus que não haja perturbação social.

    Orar em todo lugar levantando mãos santas mostra nosso espírito de submissão e orar “sem ira e animosidade” revela o nível de nossa espiritualidade pois oração irada mostra dúvida da soberania de Deus.

    Não devemos esquecer : “O mundo inteiro jaz no maligno” (1 Jo 5.19 ).

    O cristão não deve se deixar levar pelo clima de antagonismo e ódio prevalecentes na sociedade atual. Irmãos se agredindo mutuamente por causa de coisas de menor importância, revelando falta de amor. Exemplo: vacinados xingando os não vacinados e vice-versa, bem como acusações mútuas.Procedendo assim, perdemos força no testemunho e o governo não nos olhará como uma religião verdadeira mas apenas uma como igual às outras.

    Falando em termos práticos, não se justifica biblicamente desrespeitar a autoridade só porque ela é de outra ideologia política que não seja a nossa. Isso pode acontecer entre os ímpios mas o cristão não é chamado para imitar os ímpios.

    A desobediência civil só se justifica quando a autoridade civil fica contra Deus em leis e atitudes inconfundíveis como, por exemplo: a lei do aborto, obrigatoriedade de casamentos homossexuais, casamentos entre pai e filha, ou entre mãe e filho, proibição de evangelizar ou dar testemunhos fora das dependências do templo, não fazer cultos ao ar livre, etc.

    “Denunciar pelas vias adequadas” significa, entre outras, não fazer justiça pelas próprias mãos. E o que fazer se o governo for tão corrupto que, pelas vias convencionais e legais, não resultará em nada? Mesmo assim, não se justifica o uso de armas para se fazer guerra ou revolução.

    Nós não temos ordens para para derrubar governos malignos pelo uso da força bruta e da violência.

    Olhemos para o exemplo da Igreja Primitiva : “Havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele[Pedro] ” (At 12.5 ) .

    Oração incessante: coisa que está meio em falta em nossa geração pois muitos preferem só agir por conta própria na força da sua carne que orar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.